Magrela e Low Carb | Magrela Shop por Izabel Alvares



Perguntas Frequentes


A dieta Low Carb não é uma dieta hiperproteica, ou seja, não é uma dieta em que se aumenta a ingestão de proteínas. As calorias que seriam provenientes dos carboidratos são substituídas por calorias oriundas de gorduras. Então, até mesmo uma pessoa vegana pode fazer dieta Low Carb. O princípio do emagrecimento na Low Carb é o seguinte: comendo menos carboidrato (preferindo os com com baixo índice glicêmico) nossa produção de insulina diminui. A insulina é um hormônio anabólico, ou seja, ajuda a acumular gordura no corpo. Se diminuímos a nossa produção de insulina, emagrecemos! Já nas varias “dietas da proteína”, onde o consumo de carnes é extremante elevado, o princípio básico do emagrecimento é colocar a pessoa em cetose, ou seja, retira-se o máximo possível de carboidrato da dieta, fazendo com que o organismo utilize (queime) a gordura armazenada para produzir corpos cetônicos obtendo assim a energia que o carboidrato antes fornecia. Como a quantidade de carboidratos em varias dietas da proteína é muito baixo, nem mesmo legumes e verduras fazem parte da maioria delas. Na Low Carb, o consumo de legumes é estimulado, uma das grandes vantagens dessa estratégia alimentar!

Sim, muito. A dieta Low Carb ajuda a manter os níveis de glicose e insulina no sangue adequados e evita picos de glicemia (elevação dos níveis de glicose).

Mais do que indicada a Low Carb é um tratamento para diabéticos. Pessoas acometidas pela diabetes, não metabolizam bem o carboidrato. Portanto, uma dieta que controle e diminua os níveis de carboidratos consumidos, fornecendo energia através de outros nutrientes (como boas gorduras por exemplo), faz parte de um tratamento adequado para essas pessoas!

Vamos lá! Primeiro, é muito importante entender o que é uma dieta Low Carb. Por definição uma dieta Low Carb é uma estratégia nutricional onde se reduz a ingestão habitual de carboidratos e a pessoa passa a consumir entre 20 e 100 g de carboidratos por dia (em alguns raros casos podemos chegar até 150 g/dia). Entendido isto, podemos concluir que uma pessoa pode ser “Low Carb” até consumindo açúcar ou comendo brigadeiro. Porque o que realmente conta para se dizer que está em Low Carb é o consumo total de carboidrato no dia! Se a pessoa gastar a cota dela em “besteiras” ela ainda sim pode estar em Low Carb! Porém, alimentos ricos em carboidrato, como farinha de trigo, arroz, açúcar ou batatas poderiam entrar em uma quantidade tão pequena que preferimos utilizar a cota de carboidrato diário da pessoa com alimentos realmente saudáveis como legumes, algumas frutas e castanhas (que possuem sim alguma quantidade de carboidratos em sua composição). É muito importante ter em mente que a pessoa pode estar Low Carb de maneira não saudável, tomando refrigerante zero, comendo gelatina diet, utilizando caldo concentrados (aqueles quadradinhos ou em pó). Porém, o grande barato deste estilo de vida é descobrir o prazer de emagrecer comendo comida saborosa e de verdade!

Não! Infelizmente ainda não existe nada que seja ilimitado para ser consumido em um processo de emagrecimento. Costumo brincar que apenas ar, água e alface são para consumo livre! Brincadeiras à parte, na dieta Low Carb, não costuma-se limitar as porções pois o poder sacietógeno da gordura geralmente limita sua ingestão. Com isso, comemos menos e com mais sabor!

Não. Comer comida de verdade não tem contraindicação! Nenhum de nós nasceu precisando consumir açúcar ou farinha de trigo para sobreviver. Na Low Carb a dieta é baseada em verduras, legumes, ovos, carnes e oleaginosas! Nenhum desses alimentos não pode ser consumido “para sempre”! Portanto, a Low Carb pode ser tanto utilizada por um período mais curto, durante o processo de emagrecimento, como pode ser seguida sem riscos por toda a vida. Afinal, basear a alimentação em vegetais e carnes não é “arriscado”! Vale salientar que a Low Carb é uma estratégia nutricional dentre varias outras existentes. Mas por ajudar no controle da fome e por ser realmente eficaz no processo de emagrecimento e manutenção da saúde é um estilo de vida bastante interessante. Lembre-se: parar de fumar é para sempre! Fazer exercício é para sempre! Por que dieta (comer bem) também não seria para sempre?

Não. E Isso é uma das grandes vantagens dessa estratégia nutricional para quem está lutando para emagrecer. Como a gordura promove uma sensação de saciedade grande, as pessoas costumam ficar satisfeitas com muito menos quantidade de comida (e com muito mais sabor), isso faz com que as calorias ingeridas sejam menores do que se a pessoa consumisse carboidratos. Já que os carboidratos geram uma sensação de se querer comer “cada vez mais”. Imagine junto comigo: se eu te oferecer um tablete de manteiga ou um pão francês, qual vc conseguiria repetir, repetir, repetir...?

Depende!!! Depende do seu peso, da sua composição corporal, do seu nível de atividade física, do seu metabolismo e mais um monte de variáveis. Mas emagrecer não está só relacionado ao consumo de carboidratos. Você pode ter uma dieta rica em carboidratos e restrita em calorias que você irá emagrecer. Porém, nestes casos, o que observamos é que a fome constante acaba sendo umas das grandes dificuldades de se manter na dieta. Por isso, uma dieta pobre em carboidratos e rica em gorduras, costuma ser mais bem aceita por quem busca perda de peso, pois os alimentos gordurosos promovem uma maior saciedade, além de proporcionarem à refeição um sabor muito mais agradável!